Gama Glutamil Transferase | Nutrição

Gama Glutamil Transferase

 

Um dos exames que se deve solicitar quando se suspeita de colestase hepatobiliar é a dosagem da gama glutamil transferase ou GGT.

Muito utilizada para avaliar disfunção hepática e alterações na vesícula e metabolismo de sais biliares,  A GGT aumentada permite detectar o envolvimento hepático nas infecções, como citomegalovirose, mononucleose infecciosa, e também nas pancreatites e colecistites agudas.A enzima GGT é necessária para captar a glutationa na sua forma reduzida de fora da célula para dentro da célula, para aumentar a produção deste antioxidante no interior das células. Objetivo principal evitar o estresse oxidativo intracelular, por exemplo em neutrófilos. Para se formar adequadamente glutationa, além dos aminoácidos, precisamos de ácido lipóico e vitamina B3. Logo, em indivíduos com GGT aumentada, isso pode ser sinal de estresse oxidativo, que há grande utilização e degradação de glutationa, mas é preciso saber fazer esta interpretação junto com outros exames. Portanto temos que aumentar dieteticamente os aminoácidos formadores da macromolécula e os micronutrientes formadores das variações da glutationa, peroxidase, redutase e S-transferase.
? Valor de referência:
  • Homem: 10 a 50 U/L
  • Mulher: 7 a 32 U/L

Valores aumentados: ocorrem em hepatites, cirrose hepática, tumores hepáticos e uso de drogas hepatotóxicas. Algumas drogas podem elevar os níveis de GGT incluem fenitoína, fenobarbital, carbamazepina, ácido valpróico (anticonvulsivantes) e anticoncepcionais

Valores diminuídos: algumas drogas podem reduzir os níveis de GGT, como azatioprina, clofibrato, estrógenos e metronidazol.

Instruções para a realização do exame: informar medicamentos em uso.

{lang: 'pt-BR'}

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.